ANDAR PARA LEMBRAR

Um estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, concluiu que a caminhada traz, além de benefícios físicos, vantagens extras para a terceira idade: a prática regular do exercício ajuda a manter a memória.
Como foi feito o estudo: 120 homens e mulheres sedentários, entre 55 e 80 anos, foram divididos em dois grupos. Um dos grupos fez caminhadas de quarenta minutos, três vezes por semana, enquanto o outro participou de atividades menos aeróbicas, como ioga e alongamento. Depois de um ano, os participantes foram submetidos a exames de imagem do cérebro e testes de memória.
O resultado: no grupo das caminhadas, o hipocampo, estrutura do cérebro envolvida na formação de lembranças de longo prazo, teve um aumento de volume de 2%. Na outra turma, essa região do cérebro sofreu uma redução de 1,4%, a média esperada. Os testes de memória revelaram melhora nos dois grupos, mas o dos exercícios aeróbicos foi ainda mais beneficiado.
A conclusão: diante da tendência natural do cérebro de sofrer uma redução de tamanho nos idosos, um aumento de 2% é considerado excelente. O estudo ainda reforça pesquisas anteriores que relacionavam exercícios aeróbicos à redução da atrofia no cérebro de portadores da doença de Alzheimer.
(Revista Veja – 16/02/2011 – pag. 110)